Arduino: Resolvendo Problemas com a Porta USB

Veja neste pequeno post como resolver os principais problemas que podem ocorrer na transferência de sketchs para o Arduino pela porta serial USB


Arduino e porta usb
Arduino e porta usb

No mundo Arduino a forma mais utilizada para realizar a transferência de sketchs para a placa é através da interface FTDI, também conhecida como transferência serial pela porta USB. A outra forma, menos utilizada é através da interface ISP.

A desvantagem de transferir os sketchs via FTDI é que esse método força a gravação de uma pequena rotina chamada BOOTLOADER responsável por carregar o programa para a memória FLASH cada vez que a placa é energizada.

Neste post vamos nos concentrar no método FTDI, abordando os principais problemas que podem ocorrer nesse processo de transferência.

O Caminho Feliz

O caminho feliz ocorre quando:

  1. Você instala a IDE do Arduino;
  2. Configura a IDE;
  3. Digita seu sketch;
  4. Compila o sketch sem erros;
  5. Espeta o cabo USB do Arduino;
  6. Transfere o sketch para a placa;
  7. Tudo funciona perfeitamente!

Você pode conhecer mais sobre o caminho Feliz neste link:

https://www.circuitar.com.br/tutoriais/configurando-o-arduino-no-windows/

O Caminho das Pedras

O caminho feliz não ocorre com muita frequência. Neste artigo vamos abordar o que pode ser feito quando algo dá errado com o passo 6 do nosso fluxograma: A transferência do Sketch pela porta USB.

Sem nos preocuparmos com a mensagem de erro, teremos que executar o seguinte checklist:

1) Porta USB

A porta USB Está OK?
Não adianta prosseguir se a própria porta do seu computador não está funcionando corretamente. Tente plugar outros dispositivos como pen drives e HDs e veja se o computador está reconhecendo corretamente.

Caso tenha algum problema, veja se esse artigo te ajuda:
Porta USB do PC Não funciona? Saiba como resolver

2) Cabo USB

Muitas vezes o cabo que está usando para fazer a conexão com o Arduino está com mau contato e qualquer esbarrão ocasiona a perda de sinal.
Certifique-se que o cabo está OK.

3) Versão de USB

Algumas placas Arduino não são compatíveis com USB versão 3. Nesse caso, escolha outra porta física compatível.

4) Configuração do Driver para o Windows.

Alguns modelos de placas (notadamente as chinesas) utilizam o CHIP CH340/341. Esse chip necessita um driver específico que precisa ser instalado no computador.
Veja aqui as instruções para identificar e instalar esse driver:

How to fix bad Arduino clones

5) Configuração da IDE

A correta instalação e configuração da IDE do Arduino é importantíssima. Vejamos algumas recomendações:

A) A IDE do Arduino deve ser sempre atualizada de acordo com a última versão disponível no site Arduino.cc

B) Cada placa suportada pela IDE possui um plugin específico que também deve estar atualizado.
Para atualizar os plugins, acesse o menu Ferramentas → Placas → Gerenciador de placas. Depois selecione o Tipo Atualizável e proceda com as atualizações de cada uma das placas exibidas.

C) Para configurar sua placa acesse o menu Ferramentas. As opções desse menu vão mudar de acordo com a placa escolhida. As principais opções são:

  • Placa/Processador: Escolha o modelo e o processador da placa com atenção. Se necessário, consulte o manual do fabricante
  • Porta: Normalmente a IDE identifica a porta lógica onde está conectado o Arduino. Mas as vezes você precisa selecioná-la neste menu.
  • Programador: Essa opção pode ser ignorada. Somente utilize-a se fizer a transferência por ISP

Algumas placas possuem outras opções, principalmente aquelas baseadas no processador ESP8266. Vejas aqui um exemplo:

http://josecintra.com/blog/programando-nodemcu-esp8266-ide-arduino/

6) Portas TX/RX

A transferência do sketch para o Arduino é feita através da interface serial e, portanto, utiliza os pinos digitais 0 (RX) e 1 (TX).
Caso o seu projeto esteja usando esses pinos, a conexão pode interferir no processo de upload.
Para corrigir esse problema, faça o seguinte:

  • Antes do processo de transferência, desconecte os jumpers desses pinos e, depois da transferência, reconecte-os.

Conclusão

Se tiver outra dica que esqueci de relacionar, comente aí!

Espero ter ajudado e Happy Sketching!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *